Eficiência Gigamix no controle de doenças do algodão

Eng° Agr. Luís Henrique Kasuya
Eng° Agr. Marcelo Morita
Eng° Agr. Anderson Ribeiro Shibuya
Engª Agr. Evaneide Silva da Luz

A cultura do algodoeiro no Brasil produziu quase 5,9 milhões de toneladas de algodão em caroço na safra 2018/2019, colocando o país como quarto maior produtor de algodão do mundo (USDA, 2020). A utilização de medidas complementares, como o uso de Silício, desponta como uma alternativa de manejo integrado de doenças e vem despertando bastante interesse (FERREIRA, 2008).

O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito dos produtos Gigamix no controle de doença do algodão, levando em consideração para análise incidência, severidade e produtividade da cultura. O experimento foi conduzido na fazenda Agronol, situada no município de Luís Eduardo Magalhães/BA com a cultivar TMG 81 WS. Foram realizados quatro tratamentos, apresentados na Tabela 1.

Tabela 01 – Produtos e doses dos tratamentos (Fonte: Kasuya, 2020)

A associação de Scudero Ultra com fungicidas promoveu incrementos de 44,1% (T2), 43,6% (T3) e 45,1% (T4) na eficiência de controle de ramulária em relação à testemunha. Verificou-se que em todos os tratamentos onde o Scudero foi adicionado houve aumento na massa de capulho, no rendimento de fibra e de produtividade. Os dados referentes a essas avaliações estão detalhados nos gráficos a seguir.

Referências

FERREIRA, S. M. O efeito do silício na cultura do algodoeiro (Gossypium hirsutum L.): aspectos bioquímicos, qualidade de fibra e produtividade. 2008. 67 f. (Tese de Doutorado). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, São Paulo.

USDA – United States Department of Agriculture. World Agricultural Production. 2020. Disponível em: https://apps.fas.usda.gov/psdonline/circulars/ production.pdf. Acesso em 15 jun. 2020.